domingo, 17 de janeiro de 2010

COLHEITA FELIZ, a praga do Orkut.

"É tão emocionante! Dá pra roubar as coisas dos outros, tem que ficar 24 hrs na internete"
É assim que os adolescentes, alguns nem tão mais adolescentes assim, referem-se à novidade do Orkut,  *Colheita Feliz.
Passada a moda do BoddyPoke , o jogo virou praga, no sentido mais literal do vocábulo, e segue dia após dia infundindo na cabeça dos jogadores a ideia de um roubo explícito e sem punição.
Mas não é apenas essa a opção dos jogadores. Assim como na realidade, fica a critério do fazendeiro roubar ou ajudar seus amigos a extinguir pragas. Para os preguiçosos, é válida a citação "A colheita é mais feliz que o processo de semear".
Colheita Feliz tornou-se um jogo viciante que já em dezembro passado possuía quase meio milhão de usuários, tornando-se um dos aplicativos mais populares da atualidade.
Dá pra roubar o ovo da galinha, o leite da vaquinha, os nabos da horta feliz de um amigo seu que se empenhou para manter a plantação sem pragas apenas na esperança que um ladrão aparecesse e afanasse seus alimentos.
video
Funk sucesso no Youtube, com mais de 100.000 exibições que trata com bom humor a nova onda do Orkut

Especialistas mostram os lados bom e mau do jogo. Aqueles que defendem a ideia, pregam o bom senso como moderador de abusos e alegam que o jogo é capaz de desenvolver capacidades de gerência, organização e administração de recursos nas crianças ou nos adultos que jogam.
O vício, porém, existe como um risco àqueles que não conseguem se desprender do jogo para participar de outras atividades aquém das que envolvem nabos ou melancias. É importante também que os pais estejam atentos aos sites e participações dos filhos na internete, servindo sempre de intermediador entre o filho e a web.
E com uma certa influência da Mãe Diná, avalio que não poderemos mais ficar isentos desse tipo de situação online. Seja para entreter, confundir ou trocar qualidades (boas ou ruins), não podemos desarticular o século XXI da internete e de suas consequências. Redes sociais surgiram no momento em que o homem não sabe mais o nome do seu vizinho, mas já viu as fotos dele no Orkut ou como foi seu dia no Twitter.
Por conta disso, sempre surgirão e desaparecerão novas Colheitas, Construções, Produções ou que nome quer que possuam futuramente; pois a pequena parte da sociedade que tem acesso à internete não quer mais saber de notícias monótonas e ultrapassadas, ou de bonecas que não andem, comam, falem e chorem (tudo ao mesmo tempo).
Preocupa-me, no entanto, que o Colheita Feliz desenvolva na cabeça das pessoas a vontade de viver onlinemente ao invés de viver, quem sabe, conhecendo um campo de verdade, com bichos soltos e muitas árvores. Um passeio, indico eu, muito melhor que ficar cinco horas no quarto sentado em uma cadeira e rodeado de paredes brancas e clautrofóbicas.

*O jogo é um simulador de fazenda em tempo real desenvolvido pela empresa norte americana Mentez, famosa por desenvolver aplicações para redes sociais como O Jogo da Bolsa e parcerias com o BoddyPoke. Ela ainda possui clientes como a Wal-Mart, LG, Sony, Skol, Fox Films, Unilever e Ocean Air.
O Colheita Feliz popularizou-se a partir do ano 2000, com o aumento das redes sociais e a propagação da banda larga.

3 comentários:

  1. Tá vendo pq sigo seu blog?!
    Adorei o post sobre a colheita feliz,
    até tentei mas n consegui me viciar.
    Bjaum \o/

    ResponderExcluir
  2. Ótimo post! Resumo o que eu senti ao ler-lo na última frase desse comentário.

    Não consegui deixar de fazer um paralelo com o BBB... (acho que eu falo mais dele do que quem assiste e gosta) a vida online (em detrimento da vida real) é o mesmo fenômeno que acontece com o BBB... a vida alheia e falsa em detrimento da vida pessoal e real. Quanto ao joguinho colheita feliz acredito que ele possa influenciar, como qualquer outro jogo, a personalidade das crianças (não pode determinar como alguns argumentam), por esse motivo é necessário que exista uma supervisão ou um aconselhamento por parte dos pais. Em relação aos adultos o jogo pode mostrar ou dar pistas sobre o caráter das pessoas... nem sempre isso poderá acontecer e nem sempre isso será confiável, contudo pode ser um indicativo. Ficamos furiosos quando um político rouba dinheiro público escondendo-o na sua cueca, por que não ficamos nem sequer pensativos quando vemos as crianças praticando as mesmas atitudes em um jogo?

    ResponderExcluir
  3. Viver onlinemente!
    Amei a expressão, justamente pq define o comportamento de muitos atualmente.
    Realmente, a colheita feliz tem virado a sensação do orkut,as atualizações então...nada de fotos,nada de novo no profile, nenhuma novidade no estado civil a notícia do momento é quem fez o que nesse "jogo".
    É lamentável, mesmo, os valores que são passados através dele, sendo o roubo considerado um ato legal e comum. Afinal, "é divertido", como muitos já me relataram. Por que não criar um jogo interativo que venha a transmitir novos olhares, novos comportamentos, que induzir a honestidade, o companheirismo e a solidariedade?
    O boom das redes sociais veio com TUDO! Essa necessidade de interação com pessoas do mundo inteiro, de se comunicar através da rede tem atraído um público bem diversificado. E isto não se restringe a internet, como o Luis comentou acima, o BBB é um grande exemplo desta interação telespectador-programa, o público decide, manda e desmanda. E com a participação e apenas uma ligação com cadastro, você pode concorrer a um carro. Emocinante, não?
    E a publicidade não poderia ficar de fora, anunciar nesses sites de relacionamento , ofecer descontos relâmpagos para os 10 primeiros que ligarem durante o programa X tem sido uma boa jogada.

    Muito bom o post.
    Beijinho
    Piii

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails